Leia na íntegra



Voltar para o Blog

Público LGBT deve surpreender (ainda mais) nos próximos anos

Público LGBT deve surpreender (ainda mais) nos próximos anos

As estatísticas de consumo do público LGBT só aumentam com o passar do tempo. E os dados devem surpreender ainda mais nos próximos anos. Confira o artigo abaixo para conhecer as informações.

Responsável por 10%

Lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros são responsáveis pelo potencial de consumo de mercado de R$ 418,9 milhões de reais, que representa 10% da riqueza produzida no Brasil (PIB). Este é o resultado de uma pesquisa feita pela consultora norte-americana Out Leadership.

Empresas como O Boticário, Skol, Lacta, Gol e Tiffany & Co. abordaram o tema de diversas formas em seus materiais de divulgação, visando abarcar o público que consome cada vez mais os produtos.

Público-alvo específico

O público LGBT faz parte de um perfil diverso do que as marcas costumam trabalhar. Ou seja, são exigentes, na maioria das vezes não têm filhos, dedicam grande parte do seu orçamento para o lazer e consomem itens de luxo, design e moda.

Além disso, costumam viajar quatro vezes mais do que a população heterossexual e gastam 30% a mais até do que o turista tradicional.

Mercado carece de marketing

Apesar dos resultados surpreendentes, as lojas ainda precisam investir mais em marketing para esse público. São em torno de 18 milhões de LGBT no Brasil, sendo que 78% deles têm cartão de crédito. 36% pertencem à classe A e 47% na B, segundo pesquisa divulgada pela inSearch Tendências e Estudos de Mercado.

A renda do público LGBT, em média, é de R$ 3.300,00 e muito desse dinheiro vai para imóveis, viagens e carros, de acordo com a Abrat-GLS.

Para quem deseja vender mais

Por todos esses motivos, recomenda-se apostar na divulgação específica para o público LGBT, como algumas empresas estão fazendo, além de fazer propaganda em sites ou locais especializados para a população homoafetiva.

Isso quer dizer que algumas marcas se adaptaram à nova realidade e apostaram na formação de uma família não tradicional. Além das já citadas, o banco Itaú também é exemplo, bem como a construtora Tecnisa e a Nike.

Uma das sugestões para envolver o público LGBT em ações se refere à Parada Gay de São Paulo, que movimenta 3 milhões de pessoas. O evento favorece a economia de forma gigantesca, pois comparecem indivíduos do Brasil e do mundo. Eles se hospedam, se alimentam, fazem compras, etc.

Para consolidar-se no marketing para homossexuais, é preciso saber comunicar-se com eles, enxergando o potencial do público-alvo específico. Não é somente necessário levantar a bandeira gay: isto deve ser feito com respeito, valorizando as pessoas e as tratando de forma igualitária.

Segredos para conquistá-los

Além do que já citamos acima, temos ainda três segredos para conquistar o público LGBT e fazer com que eles se fidelizem a sua empresa.

Entenda o seu público-alvo, fazendo o download do manual de comunicação que contém as terminologias respeitosas aos homossexuais, disponível no site da Abrat-GLS.

Posicione-se a favor dos LGBT com sinceridade, sem mostrar apenas o interesse pelo dinheiro movimentado pela população. Iguale discurso e política interna.

Aposte na inclusão, excluindo todas as formas de propaganda exclusiva para o público LGBT. Eles querem ser aceitos como iguais, pois todos são dignos de respeito e direitos. Isso gera aceitação por uma marca e você vende mais.


Espalhe por aí ...



Voltar para o Blog


Tags do site